18 de agosto de 2013

Faz algum tempo que deixei de postar no Clube da Leitura, pois agora, este post será triplo. Como nossa turma está assistindo ao 1. não irei falar muito, somente que no livro a história decorre diferente e melhor. O 2. também deixaremos quieto, né. Já o da Clarice eu me enganei, pensei ser um livro grande, só que da pra ler em algumas horas. O que eu gostei nesse livro não foi tanto a história da Macabéa, mas a forma como a escritora narra, interrompendo para colocar sua opinião. Muito fascinante e simples. Mais abaixo algumas partes do A Hora da Estrela.

Capitães da Areia - Jorge Amado
Vidas Secas- Graciliano Ramos
A Hora da Estrela - Clarice Lispector

"Escrevo por não ter nada a fazer no mundo: sobrei e não há 
lugar para mim na terra dos homens. Escrevo porque sou um 
desesperado e estou cansado, não suporto mais a rotina de me ser e 
se não fosse sempre a novidade que é escrever, eu morreria 
simbolicamente todos os dias."
(pág. 29)

"Tudo no mundo começou com um sim. Uma molécula disse sim 
a outra molécula e nasceu a vida. Mas antes da pré-história havia a 
pré-história da pré-história e havia o nunca e havia o sim. Sempre 
houve. Não sei o quê, mas sei que o universo jamais começou."
(pág. 21)

"Ela estava enfim livre de si e de nós. Não vos assusteis, morrer 
é um instante, passa logo, eu sei porque acabo de morrer com a 
moça. Desculpai-me esta morte. É que não pude evitá-la, a gente 
aceita tudo porque já beijou a parede. Mas eis que de repente sinto o 
meu último esgar de revolta e uivo: o morticínio dos pombos!!! Viver é 
luxo"
(pág. 87)

2 comentários:

  1. A hora da estrela é teu?
    Já vi esses textos, queria ler o livro ^^

    ResponderExcluir
  2. não, mas tem no site da ufsc.

    ResponderExcluir